Pesquisar

Iniciada construção da parede diafragma na barragem da UHE Estreito

Iniciada construção da parede diafragma na barragem da UHE Estreito

Segue em ritmo acelerado a construção da Usina Hidrelétrica Estreito. No maior canteiro de obras do Brasil, atualmente com mais de 10 mil homens trabalhando, foi iniciada recentemente a construção da parede diafragma. Trata-se de uma estrutura de proteção da fundação da barragem, em que será empregada tecnologia alemã, utilizada pela primeira vez no Brasil em construção de barragens e que irá impermeabilizar áreas de até 45 metros de profundidade, garantindo mais segurança e confiabilidade à barragem

O gerente geral de Obras do Consórcio Estreito Energia (Ceste), Adalberto Rodrigues, explica que foi detectada na fundação da barragem, durante estudos de sondagem, uma camada de aluvião* muito espessa depositada no leito do rio e que a tecnologia utilizada para impermeabilização de toda essa área irá reduzir custos e garantir maior estabilidade à barragem. “Além de representar um excelente custo benefício dada às condições geológicas encontradas aqui, a parede diafragma dará total segurança à barragem”, assegurou.

Para execução desse serviço uma máquina alemã chamada Hidrofresa, de 170 toneladas que realiza seu primeiro trabalho no Brasil, já se encontra em atividade. A máquina tem função de escavação das rochas para formação da parede onde será injetada uma mistura de água, cimento e betonita*, formando o coulis (como é conhecida a mistura) na fundação da barragem, em uma área de aproximadamente 180 metros de extensão, atingindo em alguns pontos a profundidade de 45 metros.

“A parede terá uma espessura de 80 cm e garantirá a impermeabilidade de toda a área. Acreditamos que dentro de 50 dias todo o trabalho estará concluído”, estimou Elton Tavares, coordenador de obras da Brasfond, empresa contratada para execução do serviço.

Outra estimativa desse trabalho prevê a utilização de 4.500m³ de coulis. Apenas de cimento, a ser utilizado na mistura, serão 1.568 milhão kg (um milhão quinhentos e sessenta e oito mil quilos), o equivalente a 31.360 sacos do material.

A barragem da UHE Estreito encontra-se em avançado estágio de construção. Composta por diferentes materiais, a barragem será de argila com proteção de enrocamento, o que significa dizer que em sua estrutura serão utilizadas argila, areia natural, areia artificial, brita e rochas. Terá cerca 60 metros de altura e aproximadamente 480 metros de extensão e ligará as estruturas da Casa de Força e do Vertedouro.

Casa de Força - Paralelo aos trabalhos de construção da barragem, a estrutura da Casa de Força, que irá abrigar as unidades geradoras, também encontra-se num acelerado ritmo de trabalho, estando programado para o início de julho um dos grandes marcos da obra: a descida do rotor Kaplan da primeira unidade geradora.

“No início de julho está programada a conclusão de mais um marco da obra, que é a descida do rotor Kaplan, para até o inicio de 2011 estarmos gerando energia para o Brasil”, finalizou Adalberto Rodrigues.

Termos utilizados

*Aluvião: é um depósito sedimentar, formado por materiais em geral grosseiros, mal rolados, e mais ou menos soltos, transportados por águas correntes (rios, ribeiros, etc.)

*Betonita: é a designação dada uma mistura de argilas geralmente impura, de grãos muito finos.

Consorciadas

Engie Alcoa Vale InterCement